22ª Olimpíada Brasileira de Astronomia abre inscrições

Por SOMOS Educação

Escolas públicas e particulares brasileiras interessadas em participar da 22ª edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) já podem fazer as suas inscrições. Este ano, a prova será aplicada em 17 de maio e o prazo para cadastro pelo site da OBA segue até 17 de março.

Realizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e pela Agência Espacial Brasileira (AEB), a OBA distribui aproximadamente 50 mil medalhas por ano – em 2018, 776.338 estudantes de 8.456 escolas participaram do evento.

Como tudo começou

A Olimpíada, que completa 22 anos em 2019, começou em 1998 pelas mãos do engenheiro Daniel Fonseca Lavouras, formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). “A ideia de realizar uma Olimpíada de Astronomia nasceu da conjunção do interesse pelo desenvolvimento da ciência, com a oportunidade de trazer para o Brasil um evento científicoeducacional, consolidado internacionalmente”, relembra o engenheiro e professor.

“Em 1998 o Brasil só participava da Olimpíada Internacional de Matemática (IMO). Eu era professor de Matemática e Física em Belém (PA) e notava que havia uma extrema baixa autoestima dos estudantes. Tentava incentivá-los a se preparar para os vestibulares das melhores universidades do Brasil e do mundo, mas a imensa maioria não acreditava que tinha potencial para medir forças contra alunos do restante do país”, afirma Lavouras.

Hoje, muito bem estruturada, a OBA tem um aplicativo de celular, tablets e computadores com vídeos e provas e gabaritos de edições anteriores. Tudo isso para ajudar na preparação dos estudantes brasileiros interessados no concurso. Mas nem sempre foi assim. O começo foi difícil. “Tive que bancar além do meu custo, boa parte do custo de alguns estudantes que não tiveram condições de bancar sua ida. Não houve apoio governamental, apesar da divulgação dos meios de comunicação”, explica o professor Lavouras.

Foguetes em órbita

As instituições de ensino Fundamental e Médio também podem inscrever seus alunos para a 13ª Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog), que, segundo a OBA, “avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais longe possível, foguetes feitos de garrafa pet, de tubo de papel ou de canudo de refrigerante”.

As inscrições também vão até 17 de março e as equipes são divididas em quatro níveis, com base no ano em que cada participante estuda. Há também a possibilidade de participação individual dos estudantes.

Fotos: Olimpíada Brasileira de Astronomia / Divulgação
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *