5 competências socioemocionais que irão ajudar seus filhos em casa e na escola

Por O Líder em Mim
Você já ouviu falar em competências socioemocionais?

Elas são um conjunto de habilidades que ajudam as crianças a ter melhores resultados na escola, lidar com as próprias emoções, desenvolver empatia e tomar decisões mais seguras e responsáveis, e ainda impactam o bem-estar ao longo de toda a vida.

O aprendizado social e emocional começa em casa e a família é fundamental neste processo, pois, é ela o modelo inspirador das habilidades, atitudes e comportamentos que queremos que as crianças desenvolvam. E, é a parceria entre a escola e o ambiente familiar, que garantirá o sucesso da aprendizagem socioemocional das crianças e jovens.

E afinal, quais são essas competências?

Entre psicólogos, há um crescente reconhecimento de que a personalidade humana pode ser analisada a partir de cinco dimensões: abertura a experiências, consciência, amabilidade, extroversão e estabilidade emocional – é a teoria do Big Five.

As cinco dimensões do Big Five influem diretamente no aprendizado, e o melhor, essas competências podem ser ensinadas, aprendidas e praticadas.

Árvore dos 7 Hábitos
A árvore dos 7 hábitos revela as habilidades do Século 21. Foto: OLEM

A abertura a novas experiências promove nas crianças e jovens a vontade de buscar os sentidos estéticos, culturais e intelectuais, eles são imaginativos, artísticos e curiosos! As crianças e jovens com menos tendência de abertura ao novo são mais propensas a cometer atos de bullying na escola.

A consciência ajuda as crianças a se organizarem  e responsabilizarem-se pelas próprias tarefas e atividades, desenvolvendo a autonomia, disciplina e orientação para os objetivos. A consciência é um fator de proteção contra o envolvimento de crianças e jovens em atos de criminalidade.

A extroversão desenvolve a interação das crianças e jovens com as pessoas e o mundo externo, as pessoas com altos níveis de extroversão são amigáveis, sociáveis e entusiasmadas. A extroversão influi no tempo que os estudantes passam na escola e quanto mais desenvolvida, maior é a capacidade de fazer amizades.

A amabilidade ensina às crianças a agir de modo cooperativo e empático, a ser tolerante e apreciar as diferenças entre as pessoas. Altos níveis de amabilidade protegem as crianças de bullying e comportamentos violentos.

E por fim, a estabilidade emocional é a capacidade de lidar com as próprias emoções de maneira consistente, sem mudanças bruscas de humor. Crianças com boas habilidades de estabilidade emocional possuem maior autoconfiança, resiliência e autocontrole.

Pensando nisso, o programa O Líder em Mim promove a estruturação do currículo socioemocional nas escolas. Juntas, elas podem transformar a sala de aula, a família e o futuro.

Saiba mais em: www.olideremmim.com.br

Foto: Shutterstock
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *