Como preparar jovens para profissões que ainda não existem?

Por Líder em Mim

Indicadores que tratam do profissional do futuro trazem para o presente uma questão preocupante para pais, mães e educadores: como preparar os jovens de hoje para profissões que ainda nem existem? A resposta pode estar na formação socioemocional do aluno, muito mais que no preparo para sua inserção profissional.

A preocupação é real. Dados da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) revelam que, em 2030, cerca de 65% dos alunos do Fundamental 1 atuarão em profissões que ainda não existem.

“Diferentemente das profissões, que mudam de acordo com o avanço da tecnologia e até de acordo com a necessidade e carência do mundo naquele momento, as competências socioemocionais são atemporais. Habilidades como autonomia, inteligência e estabilidade emocional, além de capacidade de refletir e de tomar decisões, são algumas contempladas por essas competências e que são fundamentais para o aluno hoje sentir-se seguro para o mercado futuro, que tem começado cada vez mais cedo”, explica Morgana Batistella, gerente do programa Líder em Mim (OLEM), da Somos Educação.

O programa é um projeto organizado com metodologia que estrutura o currículo socioemocional em escolas e acompanha alunos e educadores na construção dessa formação.

Para Morgana, a escola tem papel fundamental na construção e lapidação dessas habilidades. “A formação cognitiva e técnica não será mais suficiente para preparar esses alunos, que enfrentarão o novo, fruto da complexidade, globalização e automação que o mundo tem passado e continuará passando. Ela deverá vir juntamente com o desenvolvimento dessas competências emocionais, de forma que a escola prepare o educando para o convívio social, bem como para uma vida profissional de sucesso, capaz de atender as exceptivas do mercado e das empresas na próxima década”, revela a gerente do Líder em Mim.

Principais habilidades nas profissões

Um relatório produzido pelo Fórum Econômico Mundial, em 2016, listou dez das principais habilidades que todo profissional deve ter até 2020. Competência para a resolução de problemas complexos, pensamento crítico, criatividade, gestão de pessoas, trabalho em grupo, inteligência emocional, tomada de decisão responsável, serviço comunitário, negociação e flexibilidade compõem essa lista.

“Quando ensinadas ainda na etapa escolar e bem trabalhadas, essas habilidades permitem que o aluno consiga entender e agir de forma mais preparada diante da volatilidade, incerteza e complexidade da sociedade moderna”, conclui Morgana.

Quer ficar por dentro dos principais temas da atualidade? Acesse https://www.rededeexperiencias.com.br/atualiza.

Foto: Depositphotos

 

 

 

 

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *