Crianças e internet: como afastá-las de conteúdos inapropriados

Por SOMOS Educação

A navegação na internet permite a todos – inclusive aos nossos pequenos – a exploração de um universo ilimitado de conhecimento. Mas, se esse mundo virtual permite o crescimento do saber, ele também apresenta um campo repleto de conteúdo inapropriado para as crianças. Diante desse cenário, o que pais devem fazer? Como devem agir de modo que as crianças não sejam privadas da navegação na internet, mas que a façam de forma segura?

Para Tânia Medeiros, coordenadora pedagógica do Sistema Maxi de Ensino, a conversa e a informação são a base para um ambiente de navegação seguro. “Apesar de parecer óbvio, nem todos os pais dialogam com seus filhos sobre os perigos existentes na internet. É preciso trocar essas informações com eles, orientando quanto a necessidade de criar filtros de privacidade e restrições de compartilhamento de fotos e outros dados pessoais, principalmente nas redes sociais”.

Para os menores, Tânia Medeiros também ressalta a necessidade de se criar regras, como definir um tempo limite para que ele fique navegando na internet – não mais do que duas horas – e acessar somente sites apropriados a sua idade. “Deixar o computador na sala, a ser compartilhado por todos da casa, sem segredos, é outro cuidado importante. Jovens trancados no quarto, sozinhos por muito tempo, podem estar em busca de aventuras no mundo virtual”.

Conteúdo específico

Foi justamente pensando nesse público que a internet ganhou dois importantes aplicativos com conteúdo voltado especialmente para crianças. Um é o YouTube Kids (kids.youtube.com), do Google, que traz material audiovisual exclusivo para crianças de 2 a 8 anos. Gratuita, a plataforma é abastecida em quatro categorias: séries, música, aprender e explorar.

O aplicativo permite que o responsável defina uma espécie de filtro com aquilo que a criança poderá ver e ouvir. Também há um serviço de cronometragem, que interrompe imediatamente a exibição de vídeos e músicas depois de um período pré-determinado pelo responsável.

Crianças são nativas digitais.
Crianças são nativas digitais e precisamos ensiná-las a navegar com segurança na internet.

A outra plataforma criada especialmente para os menores é o Kiddle, o “Google das crianças” (www.kiddle.co). A ferramenta de buscas mantém o controle dos sites acessados pelos pequenos no computador. Com visual divertido, o site refina buscas de imagens, notícias e vídeos. Se a criança buscar palavras inapropriadas, um alerta na tela do computador é exibido. Mais do que isso, os resultados de buscas ocultam opções enganosas ou com material para adultos como nudez, violência, drogas e outros assuntos populares na rede mas inapropriados para os pequenos. Apesar de o site estar disponível no Brasil, os resultados por enquanto só são exibidos em inglês.

Foto: Shutterstock
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *