Dos Panteras Negras ao Black Lives Matter: os protestos contra a violência policial nos EUA

Por SOMOS Educação

No dia 25 de maio deste ano, o policial branco Derek Chauvin ajoelhou-se por mais de oito minutos sobre o pescoço de George Floyd, um homem negro de 46 anos que estava desarmado, algemado e com o rosto no chão, matando-o por asfixia. Diante de tal situação, nas últimas semanas ocorreram manifestações nos EUA e em todo o mundo com o levante “Black Lives Matter” (Vidas negras importam).

Não é a primeira vez que um movimento se articula em prol do fim da violência policial e do preconceito racial. A luta por bandeiras como os direitos civis para a população negra nos EUA teve início já na primeira metade do século XX.

Confira um histórico com alguns dos mais importantes acontecimentos e manifestações nas últimas décadas!

Linha do tempo


1950 – 1960 – O movimento negro se articulou sob lideranças como Martin Luther King Jr. e Malcom X para lutar pelo fim da segregação racial nos Estados Unidos, imposta oficialmente pelo menos desde o fim da escravidão, em 1865.

1964 – Uma lei passou a proibir que brancos e negros fossem separados em escolas ou no transporte público. 

1965 – Os Estados Unidos aboliram restrições ao direito ao voto, como contribuição fiscal ou nível de escolaridade, que na prática impediam a participação política da população negra.

1966 – O Partido dos Panteras Negras surgiu em Oakland, uma cidade de classe operária no norte da Califórnia, declarando a um país conturbado o surgimento de um novo partido cujo objetivo era defender os negros norte-americanos contra a violência policial e proteger o direito de um povo oprimido de determinar seu  próprio futuro. Era o período da guerra do Vietnã e dos protestos pelos direitos civis.

Partido dos Panteras Negras

Na curta vida da organização, ela lançou um ambicioso programa que servia café da manhã a crianças e abriu clínicas de saúde gratuitas para a realização de exames de detecção da anemia falciforme. Ao mesmo tempo, os membros do partido causavam espanto nos norte-americanos mais convencionais com seus apelos à revolução, que contrastavam com a insistência de Martin Luther King em protestos não violentos.

1968 –  Luther King foi assassinado com um tiro de fuzil no rosto pelo supremacista branco James Earl Rey, mais tarde condenado pelo crime. O assassinato rendeu manifestações em mais de cem cidades. O movimento popular chegaria a seu auge em agosto daquele ano, com cenas de batalha entre manifestantes e a polícia em Chicago, que resultou em mais de 600 civis e 130 policiais feridos.

2013 – Surge o movimento Black Lives Matter, que também protesta contra a brutalidade policial. Tudo começou com uma hashtag e uma carta de amor aos negros publicada no Facebook por Alicia Garza, uma jovem ativista de Oakland, em 2013, depois da absolvição de George Zimmerman pela morte de Trayvon Martin, um jovem negro de 17 anos, na Flórida.

Confira mais notícias de atualidades em: https://www.rededeexperiencias.com.br/atualiza

Fotos – Unsplash

Referências

https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/10/1825600-como-os-panteras-negras-inspiraram-o-movimento-black-lives-matter.shtml

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52904253

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *