Enem 2020: Primeiro dia tem abstenção recorde e lotação de salas

Por SOMOS Educação

O Enem 2020 promoveu o primeiro dia de provas no último domingo (17/1). Apesar de ter ocorrido o adiamento para janeiro, a pandemia seguiu com alta de casos no Brasil – originalmente, a prova estava prevista para ocorrer em novembro. Em pelo menos 58 cidades do país (56 do Amazonas e duas de Rondônia), as provas foram suspensas para tentar conter a alta na transmissão de coronavírus.

Embora o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), autarquia do Ministério da Educação responsável pelo exame, tenha assegurado que seguiria protocolos de segurança para fazer a prova em plena pandemia, houve candidatos barrados na porta da sala de prova porque os locais já estavam com a lotação acima do que estabelecia o protocolo contra a Covid. Os candidatos reclamaram que não receberam comprovantes ou qualquer documento após serem informados que teriam que fazer a reaplicação.

Abstenção

De acordo com o Inep, 5.523.029 pessoas se inscreveram no Enem, mas somente 2.680.697 — menos da metade (48,5%) — compareceram ao local de prova. Os ausentes somaram 2.842.332 (51,5%).

Além disso, 2.967 participantes foram eliminados e 69 afetados por “ocorrências logísticas”, como falta de energia, por exemplo. Todos os dados ainda são preliminares, podendo ser atualizados pelo Inep nas próximas semanas.

Edição atual do Enem teve abstenção recorde diante da pandemia

Para o ministro da Educação, Milton Ribeiro, o resultado foi satisfatório. “No meio de uma crise, mobilizar milhões de pessoas, para mim foi um sucesso”, afirmou o ministro. “Eventualmente, se nós disséssemos que não teria Enem neste ano, para mim, seria um insucesso, uma derrota da educação brasileira”, complementou. 

Covid-19

Nesta edição, o Inep concedeu permissão para que os candidatos apresentassem laudos médicos comprovando o estado de saúde para fazerem a prova em outra data, prevista para 23 e 24 de fevereiro.

Mais de 8 mil alunos em todo o país também não compareceram à prova por apresentarem sintomas de doenças infectocontagiosas. 

Os pedidos foram apresentados na Página do Participante. O balanço do governo aponta que 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por estarem doentes. Desse modo, foram aceitos 8.180 e negados 1.991 pedidos.

(Foto por: Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

Se o sintoma ocorrer nesta semana, o candidato poderá encaminhar o laudo médio a partir desta segunda-feira (17), segundo informação do Inep prestada durante entrevista coletiva sobre os balanços do Enem 2020. Em comunicado oficial, o instituto afirma que vai receber pedidos entre 25 e 29 de janeiro. Após esta data, não será possível organizar a logística para a reaplicação.

A prova

O exame no 1º dia contou com uma prova sobre linguagens, ciências humanas e redação. Houve perguntas sobre desigualdade salarial entre Neymar e Marta, escravização de chineses e uma proposta de redação sobre o estigma da saúde mental. A segunda prova está marcada para o próximo domingo (24) com questões sobre ciências da natureza e matemática.

Fotos: Divulgação

REFERÊNCIAS

https://g1.globo.com/educacao/enem/2020/noticia/2021/01/18/enem-2020-1o-dia-teve-abstencao-recorde-alunos-barrados-em-sala-lotada-e-redacao-sobre-saude-mental.ghtml

https://educacao.uol.com.br/noticias/2021/01/17/mec-culpa-medo-da-covid-19-e-midia-contra-por-abstencao-de-515-no-enem.htm?cmpid=copiaecola

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *