Escolas do Governo de São Paulo podem reabrir para atividades de reforço

Por SOMOS Educação

No estado de São Paulo, as escolas públicas e privadas já podem abrir novamente para aulas de reforço escolar, tutoria e atividades esportivas em regiões que estejam na fase amarela do plano de flexibilização econômica há, pelo menos, 28 dias. 

A retomada das aulas presenciais está prevista para o dia 7 de outubro em todo o estado paulista. As escolas estão fechadas desde meados de março, início dos registros do novo coronavírus em São Paulo.

Um levantamento com alunos entre 4 e 14 anos mostrou que 16% já tiveram contato com o vírus, a maioria assintomático (64,4%).

Regras para reabertura

– As escolas que desejam reabrir devem receber até 35% da sua capacidade para alunos da educação infantil e fundamental e nos anos iniciais. No Ensino Fundamental anos finais e Ensino Médio, a capacidade de alunos deve ser de 20%.

– É fundamental manter o distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes, estabelecer horários de entradas e saídas que serão organizados para que se evitem aglomerações, intervalos devem ser feitos em revezamento de turmas, uso de máscara obrigatório por todos dentro da escola e no transporte escolar.

Pandemia: distanciamento entre os alunos se faz necessário nas escolas

– Os bebedouros estão proibidos e água potável deve ser fornecida de maneira individualizada. Cada aluno deve utilizar seu próprio copo ou caneca. Banheiros devem ser higienizados antes da abertura, depois do fechamento e a cada três horas. O lixo deve ser removido ao menos três vezes ao dia.

– Superfícies que são tocadas por muitas pessoas devem ser higienizadas a cada turno.

– Ambientes devem ser mantidos ventilados com janelas e portas abertas, evitando toque em maçanetas e fechaduras.

Entre outras medidas recomendadas, como manter o ensino remoto em combinação com a volta gradual presencial.

Interesse por município

Dos 645 municípios de São Paulo, apenas 128 manifestaram interesse em retomar as atividades presenciais de reforço aos alunos nas escolas estaduais.  

A baixa adesão ao reforço presencial em São Paulo reflete, principalmente, uma preocupação dos pais em relação ao retorno às aulas diante da pandemia de Covid-19. Uma pesquisa do Ibope mostra que para 72% dos entrevistados os alunos só devem retornar presencialmente às escolas depois que uma vacina contra o coronavírus estiver disponível.

Pais ainda demonstram preocupação com retorno às aulas presenciais

O levantamento foi realizado com 2.626 brasileiros, com mais de 18 anos, das classes A, B e C. As entrevistas ocorreram entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet.

Os dados  também revelam que 54% concordam totalmente com a afirmação de que o retorno à sala de aula deve ocorrer após a vacina; outros 18% concordam parcialmente; 12% não concordam, nem discordam. Outros 7% discordam parcialmente; 6% discordam completamente; e 3% não souberam responder.

Fotos: Divulgação

Confira mais notícias de atualidades em: https://www.rededeexperiencias.com.br/atualiza

REFERÊNCIAS

https://br.noticias.yahoo.com/escolas-sao-paulo-reabertura-atvidades-reforco-pandemia-novo-coronavirus-102355713.html

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/09/08/governo-de-sp-autoriza-reabertura-de-escolas-para-atividades-de-reforco-a-partir-desta-terca-feira.ghtml

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *