A hostilidade com os professores no país

Por SOMOS Educação

No final do mês de agosto, a imprensa de todo o país repercutiu o caso de uma professora de Santa Catarina agredida por um aluno de 15 anos. Apesar de ter gerado ampla exposição, infelizmente, o episódio foi apenas mais um nas escolas brasileiras.

Uma pesquisa realizada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em 2014, revelou que o Brasil é um dos países mais hostis com seus professores, principalmente da rede pública de ensino.

Entre 34 economias avançadas ou emergentes, em que mais de 100 mil professores foram entrevistados, o Brasil lidera o ranking de violência nas escolas. Dos educadores que foram escutados aqui, 12,5% disseram já ter sofrido agressões verbais ou intimidações por parte de alunos, ao menos uma vez por semana.

Brasil: um dos países mais hostis com professores

Para Fabio Silva, coordenador pedagógico do Ético Sistema de Ensino, os problemas de agressão e de intimidação de professores por alunos, infelizmente, são frequentes no Brasil. “O número de ocorrências deve ser maior do que se imagina. Por diversas razões, muitos casos devem ser desconhecidos. Mas, ainda assim, o dado já é impressionante, se comparado a média observada nessa pesquisa. Nos outros países, apenas 3,4% dos professores disseram fazer parte desse grupo”, afirma Silva.

Na visão do coordenador pedagógico, “toda essa violência se deve principalmente à falta de valorização que damos aos nossos professores aqui no país”, diz Fabio Silva.

De fato, a pesquisa também aponta para isso. Para apenas 12,6% dos entrevistados, a profissão é valorizada no Brasil, enquanto que nos outros países que participaram dessa pesquisa, 31% pensam da mesma forma. O tema preocupa e merece maior atenção para que esse profissional tão importante na formação de cidadãos tenha recuperado o merecido reconhecimento que existia anos atrás.

Foto: Shutterstock
Compartilhe nas suas redes

3 comentários em “A hostilidade com os professores no país

  • 17 de setembro de 2017 em 18:28
    Permalink

    Gostaria de saber mais sobre o Ético sistema de ensino. De que se trata?
    Lecionei mais de quinze anos Ética aplicada a administração na universidade e estou curioso desta iniciativa que não conhecia no meu país.

    Resposta
  • 19 de setembro de 2017 em 16:33
    Permalink

    Posso estar enganada, mas, se cruzar os dados, provavelmente vai ver que a violência e o desrespeito ocorrem com muito mais freqüência com as professoras, ou seja, tem aí tb o fator de gênero. Isso também explicaria os baixos salários e o fato da carreira ser vista como um bico, já que, nos moldes atuais do ensino médio, sequer formação pedagógica é necessária.

    Resposta
  • 21 de setembro de 2017 em 12:06
    Permalink

    Infelizmente…a hostilidade não parte apenas dos alunos, mas também da parte administrativa, principalmente da coersao e assédio de diretores e supervisores da rede pública, principalmente do Estado. Nós professores somos reféns de um sistema que oprime e massacra o educador. Pra se ter noção não nos cabe nem defesa, primeiro porque não existe um profissional especializado para crimes ou defesa na área da educação, segundo porque toda vez que se abre um processo o mesmo é arquivado sem devida atenção por não ser considerado como algo prioritário. Assim a violência que sofremos vêm sendo ignorada por estâncias e hierarquias, e, como a sociedade não se importa ou não se mobiliza, talvez pela falta de informação, divulgação ou conhecimento da realidade, continuamos sendo vítimas silenciosas!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *