Museus apostam na arte como terapia

Por SOMOS Educação

Com a finalidade de ajudar os visitante a aliviar o estresse e as tensões provocados pela pandemia, os museus por todo o mundo têm apostado numa arte mais ‘tranquila’. Confira algumas das principais propostas!

O Bass Museum of Art, em Miami (EUA), e o Rubin Museum of Art, em Nova York (EUA), por exemplo, estão instalando obras e mostras que visam fazer o oposto de provocar o visitante. Essas instituições estão dando destaque ao lado meditativo e até espiritual, com mostras que pretendem acalmar os nervos, facilitar a comunicação, fomentar a exploração de emoções e propiciar a superação do estresse.

Esse impulso nasceu de anos de experiência com a arteterapia, que começou a ganhar popularidade crescente muito antes da pandemia. Muitos museus atendem veteranos de guerra que sofrem com lembranças traumáticas com programas em que os eles fazem arte, estudam ou fazem as duas coisas.

Museu como instrumento de ‘alívio’ para tensões

 No início deste ano, o Rubin Museum of Art decidiu converter seu terceiro piso num laboratório de mandalas, um espaço de 250 metros quadrados dedicado ao aprendizado social e emocional e que aproveita a especialidade do museu, a arte do Himalaia. Segundo o diretor executivo do museu, Jorri Britschtgi,  na primavera, quando a Covid-19 estava impondo um lockdown à cidade, o plano pareceu ainda mais oportuno.

Arte como remédio

No Canadá, médicos receitam visitas ao Museu de Belas Artes de Montreal como tônico para pacientes com enfermidades crônicas como diabetes, mandando 405 pacientes por ano ao museu, até março, quando o coronavírus fez as visitas serem suspensas.

O museu, no entanto, foi autorizado a reabrir em junho, com ingressos limitados e cronometrados, mas instruído a fechar as portas novamente entre 1º de outubro e 23 de novembro. A instituição ainda promove programas terapêuticos virtuais baseados em seu acervo permanente e voltados a pessoas com doença de Parkinson, autismo e outras.

Brasil

A Pinacoteca, em São Paulo, reabriu para visitas presenciais com a colorida exposição  OSGEMEOS: Segredos. Com o museu funcionando com 40% de sua capacidade e seguindo os protocolos de segurança e higiene da reabertura,  a exposição foi um sucesso de público!

Pinacoteca de São Paulo

Confira mais notícias de atualidades em: https://www.rededeexperiencias.com.br/atualiza

Fotos: Banco de imagens

REFERÊNCIAS

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/11/museus-apostam-na-arte-como-terapia-para-acalmar-os-nervos-em-meio-a-pandemia.shtml

https://veja.abril.com.br/cultura/mostra-dos-artistas-osgemeos-na-pinacoteca-esgota-ingressos-em-tres-dias/

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *