Professores brasileiros concorrem ao Global Teacher Prize 2019

Por SOMOS Educação

Considerada a maior premiação da área de Educação do mundo, o Global Teacher Prize divulgou a lista com os 50 finalistas da edição 2019. Entre eles figuram dois professores de escolas públicas brasileiras: Jayse Antonio da Ferreira, da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Frei Orlando, em Itambé (PE) e Débora Garofalo, professora da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Almirante Ary Parreiras, em São Paulo (SP). Esta é a primeira vez que uma mulher brasileira é finalista do Global Teacher Prize, considerado popularmente como o “Nobel da Educação.”

O objetivo da premiação é destacar o professor que tenha realizado a maior contribuição à profissão, além de estimular a troca de ideias e experiências entre docentes do mundo inteiro. Para tanto, o candidato precisa cumprir uma carga horária mínima de dez horas semanais e dar aula para alunos com idade entre 5 e 18 anos. O vencedor ganha US$ 1 milhão – pago de forma parcelada e com o compromisso de que o profissional permanecerá desempenhando suas funções nos cinco anos posteriores à premiação.

Prof. Jayse Antonio

É formado em Educação Artística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e leciona no interior de Pernambuco, em um município de 36 mil habitantes em que a maior parte de seus alunos é formada por filhos de trabalhadores do corte de cana e empregados do comércio local. O professor desenvolve projetos que desenvolvem a diversidade étnica, a autoestima, o preconceito, o bullying e a aceitação.

Profa. Débora Garofalo

Primeira mulher brasileira finalista do Global Teacher Prize, é formada em Letras e Pedagogia e mestranda em Educação pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP). Débora desenvolve, além das aulas, um trabalho como orientadora de informática educacional com alunos do Ensino Fundamental. O objetivo é utilizar a tecnologia para trabalhar assuntos com temática social. Um dos principais projetos desenvolvidos dentro de suas aulas foi a robótica com sucata, que trouxe o debate da sustentabilidade para as turmas.

Concedido anualmente desde 2015 pela Varkey Foundation, do Reino Unido, esta é a terceira edição do prêmio que traz professores brasileiros como finalistas. Em anos anteriores apareceram: Wemerson Nogueira e Valter Menezes (2017) e Rubens Ferronato e Diego Mahfouz Faria Lima (2018).

Fotos: Arquivo pessoal/Instagram
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *