Queimadas no pantanal emitem alerta climático

Por SOMOS Educação

Os incêndios que atingem o Pantanal há dois meses já são os maiores da história.  Dados do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) apontam que 15% do Pantanal foi consumido, uma área equivalente a 2,2 milhões de hectares. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), desde janeiro foram registrados 14.489 focos de incêndio na região, que representam dezenas de frentes descontroladas de queimadas.

A estiagem e os incêndios que destroem o Pantanal está alterando a paisagem em Mato Grosso do Sul e no Mato Grosso, com fumaças encobrindo a paisagem e rios secando.

Paisagens do pantanal

Os incêndios acontecem no pantanal por décadas, pois os fazendeiros usaram as chamas para devolver nutrientes ao solo de forma barata e renovar o pasto para o gado de corte. Entretanto, essas chamas, alimentadas pela seca, agora queimam com força histórica, correndo pela vegetação ressequida. Os maiores incêndios no Pantanal neste ano representam o quádruplo do tamanho do maior incêndio na floresta amazônica, segundo mostram os satélites da Nasa.

Foram enviados à região brigadistas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), assim como militares das Forças Armadas, em apoio às brigadas locais de combate ao fogo.

Ameaça ao ecossistema

Os incêndios ameaçam um dos ecossistemas de maior biodiversidade do planeta.  Trata-se também de uma tragédia devastadora para um dos biomas até então mais preservados do país, pois o Pantanal abriga cerca de 1.200 espécies de animais vertebrados, incluindo 36 ameaçados de extinção. Em toda esta paisagem geralmente exuberante de 150.000 quilômetros quadrados, pássaros raros voam e a mais densa população de onças-pintadas do mundo vagueia.

Onça-pintada. Pantanal, Brasil

Importantes refúgios de fauna foram dizimados na ampla zona que fica no extremo oeste do Brasil, entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e as fronteiras da Bolívia, Argentina e Paraguai. Estão entre essas áreas o Parque Estadual Encontro das Águas, conhecido por ser morada da maior concentração de onças-pintadas do planeta, e a Terra Indígena Perigara, em Mato Grosso, e parte da Serra do Amolar, em Mato Grosso do Sul.

Onças-pintadas vagam pelo terreno carbonizado com fome e sede, as patas queimadas e os pulmões enegrecidos pela fumaça. Foram também encontrados corpos de jacarés com mandíbulas congeladas em gritos silenciosos, o último ato de criaturas desesperadas antes de serem consumidas pelas chamas.

Fumaças avançam ao sul

Imagens de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram uma imensa mancha branca de fumaça encobrindo a região sul do Amazonas, seguindo por Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, rumo aos estados de São Paulo e Paraná.

Fumaças encobrem a região

Fotos: Divulgação
Foto da capa: Criador: NurPhoto, NurPhoto | Crédito: NurPhoto via Getty ImagesDireitos autorais: Gustavo Basso/NurPhoto

Confira mais notícias de atualidades em: https://www.rededeexperiencias.com.br/atualiza

REFERÊNCIAS

https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2020/09/14/fumaca-das-queimadas-do-pantanal-chega-a-curitiba-diz-somar.ghtml

https://brasil.elpais.com/brasil/2020-09-12/pantanal-sofre-a-maior-devastacao-de-sua-historia-enquanto-voluntarios-lutam-para-salvar-os-animais.html

https://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/ag-estado/2020/09/11/fumaca-de-amazonia-e-pantanal-comeca-a-chegar-a-cidades-do-sudeste-e-do-sul.htm

https://g1.globo.com/natureza/noticia/2020/09/14/incendios-no-pantanal-causam-devastacao-matam-animais-e-emitem-alerta-climatico.ghtml

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *