Prepare-se para novas formas de ensino

Por SOMOS Educação

Novos recursos, novas ferramentas, novas possibilidades. As gerações se transformam e o perfil de aluno muda também. Estamos agora na era digital, onde as informações correm soltas pelos ambientes, dentro e fora da sala de aula. Atrair e reter a atenção dos alunos passa a ser um desafio ainda maior, que pode ser conseguido quando educadores e gestores escolares observarem as novas tendências de ensino. Quer saber quais são? Aqui, mapeamos as sete principais. Acompanhe:

Flexibilização do currículo

Cada vez mais é preciso alinhar o conteúdo da sala de aula com os problemas da sociedade. Sustentabilidade, tecnologia e inovação são alguns exemplos de temas que fazem parte da rotina do estudante. Eles geram mais envolvimento em sala de aula quando trabalhados além dos conteúdos dos livros.

Além dos temas, é preciso flexibilizar o sistema de avaliação. Aquela baseada apenas em notas de 0 a 10 sobre a matéria lecionada está ficando obsoleta. Muitas escolas estão criando novos sistemas para avaliar o aprendizado de seus alunos. As escolas consideradas inovadoras também têm aproveitado o momento de transformação para criar e aplicar novas metodologias de ensino. Características como liderança, organização e capacidade de solucionar problemas são analisados dentro de uma avaliação positiva, diante do processo de elaboração de trabalhos em grupo.

Uso coerente da tecnologia

Todos nós estamos cada vez mais conectados. Hoje, o online e o off-line são condições que andam juntas. Isso tem que ser aproveitado em prol da educação. O ensino atual não pode negligenciar a facilidade de se realizar uma pesquisa na palma da mão. Por essa razão, cada vez mais o ensino tradicional será complementado com as novas tecnologias de informação e comunicação.

Como a informação está fácil de ser acessada, resta ao aluno o trabalho de desenvolver o senso crítico. E assim, estudar e avaliar as informações acessadas.

O ideal para o uso das tecnologias em sala de aula é a escola possuir uma equipe de professores capacitados para tê-la como parceira. Dessa forma, o aproveitamento da aula será ainda maior.

Tecnologia em prol do ensino
Tecnologia em prol do ensino

Incentivo à solidariedade

O processo de educação e formação deve ser amplo, não deve limitar-se apenas aos ensinamentos das disciplinas da ementa. Crianças e jovens precisam sentir o contexto em que estão presentes. Assim, a escola deve auxiliar o aluno em sua formação ética e social. As instituições devem desenvolver nos jovens o sentimento de empatia, para que saibam conviver e compreender as pessoas e a complexidade da vida em sociedade.

Ampliação dos espaços escolares

A aprendizagem deve ser expansiva, ultrapassando os limites da sala de aula. A junção do ambiente escolar tradicional com locais não convencionais agrega e enriquece o ensino.

Diversificação dos espaços de ensino
Diversificação dos espaços de ensino

Lugares como pátios, corredores, jardins, quadras de esportes e laboratórios tornam o ambiente mais dinâmico e favorecem o debate e outras atividades em grupo. Fugir do formato de carteiras enfileiradas é uma boa tática que traz o aluno para o processo de aprendizagem.

A vez dos games

Jogos ajudam na aprendizagem

Outra tendência forte na área de educação é o uso da gamificação como método de avaliação. Com a utilização de jogos de tabuleiros, cartas ou games, é possível avaliar as principais habilidades dos alunos, já que o feedback é imediato. Mais além, nesse formato de avaliação, é possível captar características de liderança, espírito de equipe e empatia, entre outros valores e virtudes.

A tecnologia deve ser cada vez mais utilizada no momento da aprendizagem, de forma que os alunos se engajem na aula.

Metodologias ativas

Métodos que incentivem a participação do aluno de forma interessada já estão sendo aplicados nas melhores escolas do país. Um exemplo de metodologias ativas são as aulas invertidas, que acontece quando o estudante já chega na aula preparado para a matéria, sabendo previamente o assunto que será abordado. O resultado observado é um melhor aproveitamento da aula.

Na metodologia ativa, os professores realizam perguntas e os estudantes baseiam suas respostas e reflexões conforme o que foi estudado em casa. Isso gera debate e participação mais ativa dos alunos no conteúdo apresentado.

Projetos reais com foco na resolução de problemas também são uma ótima abordagem para os alunos imergirem nos assuntos em sala de aula.

Empreendedorismo

Estimular as habilidades empreendedoras entre os estudantes significa desenvolver capacidades como criatividade, responsabilidade, autonomia, além da capacidade de resolver problemas e inovar.

Escolas devem estimular empreendedorismo

Hoje, as empresas buscam profissionais com o perfil empreendedor e que possam atuar como intraempreendedores. Essa é uma cultura que pode ser adquirida desde cedo pelas crianças. O ensino que trabalha o empreendedorismo pode incentivar os alunos a buscarem soluções corriqueiras e desenvolver projetos.

Ao observar de maneira mais detalhada cada uma dessas tendências, é possível perceber que a transformação do ensino levará as escolas para outro patamar. Ela será mais que um local de estudos tradicionais, mas preparará o aluno para a vida e para o mundo. O estudante terá mais segurança e mais confiança ao se deparar com problemas reais e isso facilitará o seu desenvolvimento como cidadão. É a escola preparando seus alunos para cumprir seu importante papel na sociedade!

Confira mais notícias de atualidades em https://www.rededeexperiencias.com.br/atualiza

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *