Você conhece a história do itálico?

Por SOMOS Educação

O itálico – aquela caligrafia de letras inclinadas ligeiramente à direita – é um dos recursos mais antigos da história da escrita. Juntamente com as aspas e as letras maiúsculas é um dos três elementos básicos que indicam para o leitor que uma determinada palavra ou oração tem um sentido especial – seja para ressaltar uma forma em língua estrangeira ou para denotar uma expressão, gíria ou passagem de texto que merece atenção especial.

Mas de onde surgiu esse procedimento?

A história do itálico remonta à própria escrita cursiva. Como a maioria das pessoas é destra, a inclinação para a direita é algo bastante natural no ato de escrever. Quanto ao nome – itálico – surgiu graças ao italiano Aldo Manucio, um impressor da cidade de Veneza que fundou uma editora por lá no ano de 1494.

Otimização de custos

A economia era especialmente importante se lembrarmos que, à época, a humanidade vivia os primórdios da impressão gráfica em escala. Ainda assim, imprimir livros era tarefa trabalhosa e cara. Nos dias de hoje, mais de 500 anos depois, é o mesmo princípio adotado para as edições de bolso. A economia de espaço continua a ser um fator decisivo.

Não há uma regra gramatical quanto ao uso do estilo de fonte em itálico. Contudo, no Brasil, as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) recomendam o emprego do itálico para destacar palavras ou frases em língua estrangeira.

Fotos: DepositPhotos
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *