A história e suas conexões

Por SOMOS Educação

Sem dúvidas, o conhecimento tomado como instrumento, mobilizado em competências, reforça o sentido cultural da aprendizagem. Com essa premissa, o Colégio Dom Bosco, de Bauru, no interior de São Paulo, envolveu os alunos do 9º Ensino Fundamental II. Foi para a atividade “Análise do artigo A Grande Depressão”, veiculado na revista Atualiza. O material foi o fio condutor para contar a história e suas conexões.

Realizado pela professora de História, o objetivo do projeto foi fazer com que os alunos conseguissem aproveitar todo o conteúdo do artigo da revista. Vale lembrar que, hoje, no mundo, o conhecimento é usado como forma intensiva, de modo que o diferencial está na qualidade da educação recebida.

Alunos fazem a leitura do artigo
Alunos fazem a leitura do artigo

Conexões históricas

O artigo “A Grande Depressão” explicita as consequências que a tal crise causou ao Brasil e como isso influenciou na economia mundial. Durante oito aulas, o projeto foi trabalhado e atrelado ao conteúdo da apostila, como a Primeira Guerra Mundial, o período entreguerras, os Movimentos Totalitários e o Período Vargas.

No início da atividade, os alunos foram divididos em grupo. Cada grupo realizou a leitura do artigo, fazendo associações com o governo Vargas do Brasil. Esse, inclusive, era justamente o conteúdo trabalhado no momento.

Material utilizado na atividade
Material utilizado na atividade

Depois da leitura, foram realizados debates em grupo. O passo seguinte foi pedir para que os alunos produzissem uma resenha sobre os fatos mais marcantes do evento histórico. Tudo aquilo apresentado de forma vasta em sala de aula foi usado para essa atividade.

Tudo interligado

Na apresentação da resenha, os alunos conseguiram entender que na história não existe fatos isolados, os conhecimentos acumulados pela humanidade ao longo do tempo são contextualizados. Dessa forma, o fato de uma informação ou de um conhecimento emergir de um ou mais contextos distintos na rede de informação não será obstáculo na prática cultural resultante da mobilização desses saberes. Ou seja, tudo está interligado e a ação de um país interfere nas relações comerciais de outros.

Essa foi, exatamente, uma das conclusões nos debates em grupo promovidos após a apresentação das resenhas. Os grupos de estudantes aprofundaram o assunto, destacando também outros temas da atualidade e as interligações mundiais.

Depois de todo o conhecimento, as resenhas produzidas foram expostas na escola. Familiares e demais estudantes puderam prestigiar o projeto, que cumpriu com muito sucesso o objetivo.

Diversos recursos de aprendizado

O debate e o diálogo, as perguntas e a pesquisa no livro didático na revista serviram como recurso para auxiliar o aluno. Dessa forma, cada um conseguiu construir um ponto de vista articulado sobre o assunto.

O conhecimento gerado permitiu que cada estudante divulgasse suas ideias com objetividade e fluência, o que se procede a uma formação crítica. A partir desse momento, ele deixa de ser mero espectador ou reprodutor do conteúdo e se apropria do discurso.

Alunos analisam artigo da apostila
Alunos analisam artigo da apostila

Como fazer na minha escola:

– Defina o conteúdo a ser trabalhado no projeto. Nesse projeto do Colégio Dom Bosco, o conteúdo escolhido foi o artigo “A Grande Depressão”;

– Divida a sala em grupo e realize a leitura do conteúdo;

– Incentive a realização de debates e compartilhamento de ideias sobre o tema lido. Ajude na condução das discussões e nas interligações existentes no assunto;

– Oriente a construção de resenhas a serem apresentadas ao final do projeto. Essas resenhas também podem ser expostas na escola, prestigiando o trabalho dos alunos.

Para ver outros projetos de destaque na educação navegue em https://www.rededeexperiencias.com.br/na-pratica. E se sua escola também promove e incentiva a participação dos alunos em projetos incríveis, compartilhe conosco em https://bit.ly/2HRdQQ7

Fotos: Colégio Dom Bosco
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *