Educação e consciência ambiental

Por SOMOS Educação

O Colégio Educar de Ervália, de Minas Gerais, compartilhou conosco um projeto muito bacana que envolveu educação, aprendizado e formação de consciência ambiental. Chamada “Cuidar das Plantas é Cuidar da Vida”, a atividade, que teve foco investigativo, interdisciplinar e contextualizado, fez parte da rotina dos estudantes dos 6º e 7º anos do ensino Fundamental.

O projeto foi criado na aula de Ciências e foi conduzido pelo professor Mateus José dos Santos, durante as aulas que tratavam das características do reino das plantas ao longo da germinação das sementes.

“Selecionei em torno de 20 sementes e as distribui para os alunos em forma de códigos. Ou seja, ninguém sabia de qual planta era aquela semente. Para descobrir, era preciso que cada um cuidasse de suas sementes, regasse até que a planta crescesse e ele pudesse descobrir a informação”, explica o professor.

Consciência ambiental na prática

Para o início do projeto, os estudantes construíram e decoraram os recipientes que serviriam de vaso para o plantio das sementes. A partir daí, conta o professor Mateus, “demos início às etapas do plantio: escolha do solo, adubação, irrigação e plantio. Em cada etapa, realizamos debates correlacionando os conceitos estudados na disciplina de Ciências e demais componentes curriculares.”

    

Após o plantio, cada estudante levou sua semente para casa e realizava todas as anotações em diário de bordo. Durante o crescimento das mudas, algumas atividades foram solicitadas, entre elas a observação do desenvolvimento da planta, a aparição das primeiras folhas e flores, além de estabelecerem hipóteses sobre qual planta aquela semente deu origem.

Muita curiosidade e paciência

A atividade completa durou dois meses, trabalhando a paciência e curiosidade dos alunos. Depois desse período, os estudantes trouxeram suas plantas para o colégio. “Todos ficaram muito empolgados com os resultados, visto que, dentre os 32 estudantes participantes, 28 viram suas plantas germinarem e concluíram o projeto com sucesso”, destaca Mateus.

E os outros quatro? O professor de Ciências destacou que também foi muito interessante “já que eles criaram hipóteses sobre os motivos que impediram a germinação das suas sementes, e expuseram os resultados para a classe.”

Em um ambiente dialógico e educativo, o projeto permitiu que os estudantes percebessem a importância do cuidado com as plantas e de sua importância para o nosso planeta. “Vale destacar ainda que 25 estudantes conseguiram identificar o nome da planta e descreveram cada estratégia utilizada no diário de bordo, cumprindo com êxito o ciclo investigativo implementado”, comemora o professor.

Como fazer na minha escola:

Para realizar a sequência didática em sua escola, alguns pontos devem ser considerados:

– Resgate o conhecimento prévio dos estudantes sobre o reino das plantas e suas características;

– Elabore um cronograma de desenvolvimento das atividades e explique em detalhes aos estudantes. Respeitar o cronograma é primordial para o desenvolvimento desta atividade;

– Elenque as competências e habilidades que você desejaria que os estudantes desenvolvessem e as inclua entre as atividades que você deseja implementar;

– Selecione as sementes que germinem no prazo que você estipulou para o projeto. É interessante que as sementes selecionadas sejam de plantas comestíveis para que eles possam degustar depois;

– Plante as sementes em recipientes biodegradáveis e conscientize os estudantes sobre o real papel das pessoas na preservação da natureza.

Para ver outros projetos de destaque na educação navegue em https://www.rededeexperiencias.com.br/na-pratica. E se sua escola também promove e incentiva a participação dos alunos em projetos incríveis, compartilhe conosco em https://bit.ly/2HRdQQ7

Fotos: Colégio Educar de Ervália
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *