Fazer o bem

Por SOMOS Educação

O projeto ” Fazer o bem, faz bem”, pensado e realizado pela equipe de trabalho da Educação Especial do Colégio de Aplicação Dom Helder Câmara, do Rio de Janeiro, mostrou para os alunos da Educação Infantil e do Fundamental I a importância da conscientização e da vivência prática da cidadania, com o exercício de direitos e deveres sociais.

“A iniciativa teve como objetivo conscientizar a comunidade escolar sobre o cuidado com o outro. Teve também a missão de mostrar a importância de se construir um mundo com pessoas mais justas e com atitudes fraternas e resilientes” explica a coordenadora da escola, Cristiane Santos Lima Camilo.

Atividades para fazer o bem

O projeto foi desenvolvido com alunos do segmento da Educação Especial tendo eles diferentes necessidades. Como método, a escola utilizou práticas de estudo sobre o tema ética, com subtemas como respeito mútuo, justiça, diálogo e solidariedade.

Alunos fazendo o bem
Alunos fazendo o bem

Os temas foram trabalhados por meio de leitura de livros e poesia, culinária, além da confecção de cartazes e de cartões sobre “Fazer o bem, faz bem”, a serem entregues para as pessoas da comunidade escolar. O projeto contou ainda com apresentação musical de alunos e a distribuição de chocolates.

Para a coordenadora da escola, a iniciativa alcançou o objetivo esperado. “Todo o trabalho foi desenvolvido com riqueza pedagógica, social e emocional, porque nossos alunos apresentam diferentes deficiências. Alcançamos excelentes resultados, garantindo práticas de acolhimento e de crescimento intelectual, físico, social e afetivo”, destaca Cristiane.

Mais além, ressalta a coordenadora, “conseguimos gerar bem-estar aos envolvidos e ainda reflexões sobre como caminhar em práticas de resiliência.”

Doce presente

Como parte da atividade, os alunos do Colégio de Aplicação Dom Helder Câmara prepararam chocolates dentro do laboratório dietético da Universidade. Eles foram ofertados aos alunos ingressantes no curso de Psicologia durante a Páscoa. A ação promoveu acolhimento, interação e práticas de incentivo, além de superação e possibilidades de desenvolvimento humano. “Os estudantes universitários ficaram bastante sensibilizados e já disseram que vão promover uma atividade para retribuir o gesto de carinho”, conclui Cristiane.

Produção de doces
Produção de doces

Como fazer na minha escola:

– Promova trabalhos em escolas e/ou lugares que tenham o contexto socioeducativo de sensibilização e de acolhimento;

– Invista nas práticas de desenvolvimento de estudos sobre resiliência, oportunizando a construção de uma sociedade que garanta os direitos de viver em liberdade de ir e vir em segurança;

– Sensibilize as pessoas sobre práticas (leitura de diferentes textos, músicas, preparo de algo para ser ofertado ao outro que precisa e até quem não está esperando);

– Essas iniciativas certamente promoverão o bem-estar não apenas de quem recebe o afeto, como também de quem o doa.

Para ver outros projetos de destaque na educação navegue em https://www.rededeexperiencias.com.br/na-pratica. E se sua escola também promove e incentiva a participação dos alunos em projetos incríveis, compartilhe conosco em https://bit.ly/2HRdQQ7

Fotos: Colégio de Aplicação Dom Helder Câmara
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *