História contada e cantada

Por SOMOS Educação

É possível tratar de temas ligados à disciplina de história de uma forma diferente, com muita criatividade? A Escola Brito Elias, do Rio de Janeiro, mostrou que sim. Para isso, envolveu seus alunos das duas turmas do 9º ano do ensino Fundamental no projeto “História no Palco: Contando e Cantando Histórias…”. Para representar o período de conflitos sociais e políticos no início da República – Revoltas Urbanas e Rurais na República Velha, eles usaram muita encenação teatral.

“Através de encenações teatrais, os alunos apresentaram importantes episódios históricos do período retratado. Teve a Revolta da Vacina, a Revolta da Chibata, o Tenentismo, a Revolta do Forte de Copacabana, dentre outros importantes episódios que marcaram esse período da história do Brasil”, explica Fabio Borges da Silva, professor de história da Escola Brito Elias.

História no palco

Com o teatro, os alunos puderam aprender história de maneira diferenciada, fora do espaço tradicional da sala de aula. Os alunos foram colocados como agentes diretos dos fatos históricos.

Conflitos contados no palco
Conflitos contados no palco
Figurinos enriqueceram as apresentações
Figurinos enriqueceram as apresentações

Fábio destaca que o projeto permitiu que a matéria ganhasse vida através das encenações. “Acredito que o aprendizado do aluno é maior quando realizamos atividades diferenciadas, que proporcionam um ensino mais prático. Os estudantes conseguem materializar e aprender sobre os assuntos de história. Foi exatamente o que aconteceu.”

Além da apresentação no palco, cada grupo também teve que produzir um trabalho escrito de pesquisa, o que permitiu aprofundar conhecimento sobre o tema que a cada um cabia.

Alunos atuam no palco
Alunos atuam no palco

Parceira professor, aluno e escola

Para o sucesso do projeto, a iniciativa contou com toda a infraestrutura da escola, que ofereceu os recursos necessários para realizá-lo. Claro, o resultado também foi alcançado por conta do intenso envolvimento dos alunos, que foram buscar outros fatos históricos relacionados com os temas propostos a cada grupo.

“Ao final do projeto, avalio que cumprimos com méritos a missão. É preciso buscar novos caminhos para se ensinar, trazendo o aluno para dentro da construção do conhecimento e não apenas como espectador de uma história passada pelo professor. Muito além, é a história sentida e vivida pelos próprios estudantes”, conclui o professor Fábio.

O projeto foi um sucesso
O projeto foi um sucesso

 

Como fazer na minha escola:

 – Defina um tema que possa ser subdividido em pelo menos seis subtemas;

– Faça uma breve explanação sobre o conteúdo histórico, mas sem se aprofundar muito. A ideia é apresentar o tema para que os alunos possam investir na pesquisa;

– Divida os alunos em grupos. Se possível, no mínimo seis alunos, já que trata-se de uma encenação teatral;

– Estabeleça um prazo mínimo de três a quatro semanas para a realização da pesquisa, preparação, ensaios até a culminância do projeto.

– Durante todo o processo, estimule os estudantes. Inclusive na etapa de produção de figurinos e cenários, o que enriquece ainda mais o trabalho

– A última etapa é o grande dia de apresentações e avaliação dos grupos.

Para ver outros projetos de destaque na educação navegue em https://www.rededeexperiencias.com.br/na-pratica. E se sua escola também promove e incentiva a participação dos alunos em projetos incríveis, compartilhe conosco em https://bit.ly/2HRdQQ7

Fotos: Escola Brito Elias
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *