Leitura contagiante

O ano de 2016 foi marcante para o Colégio Libere Vivere, de Serra Negra, região interiorana de São Paulo. Foi quando direção e corpo docente da escola decidiram integrar diversas ações que já eram realizadas de forma isolada, com o objetivo de contagiar, definitivamente, alunos de todas as séries, seus pais e quem mais pudessem para o hábito da leitura.

Professor participante do projeto e sua turma.

“É incontestável que a leitura deve fazer parte do dia a dia de todos. Nesse sentido, já havíamos identificado que a escola desenvolvia diversos projetos interessantes, mas que eram realizados pelos professores separadamente. Resolvemos, então, integrar as iniciativas, transformando-as num único e grande projeto de incentivo à leitura”, explica Rosângela Mendes Simões, diretora do colégio.

Para viabilizar o projeto, os professores primeiro identificaram as deficiências tanto de leitura quanto de escrita existentes em cada série, de modo que pudessem planejar e propor metas, especificando estratégias para cada faixa escolar. Depois, foi só transformar em prática a teoria, mostrando aos alunos o mundo que se abre através do exercício da leitura.

Com a atividade Sarau, por exemplo, as crianças e jovens puderam aproveitar melhor os momentos de leitura em sala de aula. Os estudantes eram estimulados a buscar mais informações sobre os autores dos livros lidos. Cada obra também se transformava em encenações teatrais produzida pelos próprios alunos, o que acabou gerando maior integração entre professor e alunos e até entre os próprios estudantes.

Crianças participantes do projeto de incentivo à leitura.

O Biblioteca do Amigo foi outro projeto integrado. Antes da iniciativa, os jovens até levavam livros da biblioteca da escola toda semana, mas os professores percebiam que a leitura ainda encontrava certa resistência por parte de alguns. Nessa iniciativa, o caminho era inverso, ou seja, a escola incentivava que cada aluno trouxesse de casa um livro, que era lido e virava história contada em sala de aula. A ideia deu certo. Os estudantes foram definitivamente fisgados pelo universo da leitura. Ao final de um semestre, cada criança tinha lido mais de 15 livros.

Após um ano de soma de esforços dos professores, o resultado foi altamente positivo. Muitos alunos das mais diferentes idades criaram o saudável hábito da leitura. Já percebe-se a melhora na interpretação de texto em todos os segmentos e disciplinas. A escrita também melhorou, com alunos desenvolvendo melhor a ortografia e ampliando o vocabulário, além de terem maior compreensão de sua importância não só na comunicação como também como forma de expressão.

Como aplicar na sua escola:

Antes de iniciar esse projeto, tente reunir e integrar ações de incentivo à leitura que são promovidas de forma separada por cada professor. Aproveite a ocasião também para identificar dificuldades e deficiências observadas em cada série escolar, de modo a planejar metas e estratégias para específicas para cada uma.

Caso queira realizar as mesmas ações acima citadas: leve para sala de aula mais do que recomendações de livros, incentive os alunos a conhecer os autores das obras, motive-os a transformar livros em encenações teatrais.

Estimule que cada aluno traga de casa um livro que goste, de modo que ele compartilhe a história da obra com cada um de seus colegas. Com o tempo, ações como essas se transformarão em apreço pelo hábito da leitura e ainda darão como resultado a melhora da escrita.

Compartilhe nas suas redes

Um comentário em “Leitura contagiante

  • 26 de abril de 2018 em 15:20
    Permalink

    Parabéns, iniciativa mto importante para o desenvolvimento da leitura e escrita dos alunos! Tb desenvolvemos em nossa escola a roda de leitura em que cada aluno lê uma obra, compartilha com todos e ambos fazem cartazes e resumos para compartilharem entre si, assim, todos os alunos acabam tendo um grande repertório de leitura! Sucesso aí para vocês! Abraços.
    Lidiane Marques de Souza Moraes
    Diretora Pedagógica

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *