Multiplicando leituras, integrando livros

Por SOMOS Educação

Formar leitores, especialmente entre os mais jovens, é um papel imprescindível do âmbito escolar. Em tempos de redes sociais e internet, o imediatismo das coisas tornam o hábito de leitura cada vez mais dinâmico – afinal, saber ler não faz necessariamente de alguém um leitor.

Para enriquecer o contato com as palavras e explorar seus encantos e ganhos, o Colégio de Aplicação Dom Hélder Câmara de Piratininga, Niterói- RJ, promoveu uma atividade que ajuda a multiplicar a leitura, mas sem multiplicar os livros. Trata-se do projeto ‘Desapego’, aplicado em uma turma de 8º ano do Ensino Fundamental.

A atividade foi possível a partir de uma feira de troca de livros, realizada durante um período de recreio. Cada aluno da turma levou uma obra para integrar ao projeto. “O adolescente não tem o hábito da leitura em suas rotinas e, não lendo, ou lendo muito pouco, tem dificuldade em interpretação, refletindo negativamente no seu desempenho escolar”, analisa a professora de geografia Juliana Flores, uma das coordenadoras do projeto.

Leituras que vão além

O projeto foi tão bacana que não ficou só nas dependências do Colégio. Durante o recesso de julho, os alunos leram os livros escolhidos na feira de troca e ficaram responsáveis pela tarefa de escrever resenhas. Os comentários a respeito das obras foram feitos em sala de aula, na volta das atividades pedagógicas.

Nessa brincadeira, ainda teve espaço até para a leitura de… cálculos! A professora Edna Flauzino, de matemática, ficou responsável pelo sincretismo entre as ciências humanas e as ciências exatas. O livro “O diabo dos números”, de Hans Magnus, foi apresentado à turma por ela e, após dividir a turma em três grupos, cada aluno de cada núcleo ficou incumbido por ler dois capítulos da obra durante o mês de agosto. O último capítulo foi lido em sala de aula.

 Mensagens que agregam valor

Além de estabelecer um contato mais aprofundado com a leitura, o projeto envolveu a capacidade do jovem de conceber e significar palavras escritas. Ao longo das aulas, os alunos levavam uma mensagem ou um poema e, no final da semana, cada estudante escolhia algum conteúdo de um colega para ler em voz alta para a turma.

“A ideia é transmitir mensagens de amor, paz, solidariedade e amizade”, ressalta a professora Juliana. O objetivo da troca de mensagens e poemas é também fazer com que o estudante se torne um agente multiplicador de valores.

Por fim, foram confeccionados cartões de fim de ano e, também, um mural de mensagens.  A professora de matemática ensinou a fazer alguns kirigamis e origamis para serem usados pelos alunos. “A turma participou efetivamente do projeto, trabalhando em grupo de forma colaborativa e solidária”, afirma Edna.



Para as docentes envolvidas na atividade, o sentido pedagógico da leitura é ampliar a concepção de mundo e, consequentemente, ajudar a transformá-lo.

Para ver outros projetos de destaque na educação navegue em https://www.rededeexperiencias.com.br/na-pratica. E se sua escola também promove e incentiva a participação dos alunos em projetos incríveis, compartilhe conosco em https://bit.ly/2HRdQQ7

 

Fotos: Colégio de Aplicação Dom Hélder
Compartilhe nas suas redes

2 comentários em “Multiplicando leituras, integrando livros

  • 18 de fevereiro de 2019 em 11:06
    Permalink

    O projeto ” Desapego” Multiplicando leitura, integrando livros foi desenvolvido no Colégio de Aplicação Dom Hélder Câmara de Piratininga, Niterói – RJ e não de São Gonçalo como publicado.

    Resposta
    • 20 de fevereiro de 2019 em 14:09
      Permalink

      Olá Edna, obrigada pela correção! Faremos o ajuste!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *