Prevenção contra o Aedes aegypti

Por SOMOS Educação

Você sabia que, até agosto de 2019, foram registrados mais de 1,4 milhão de casos de dengue no Brasil? Pois é, os dados do Ministério da Saúde são alarmantes. É um número que tem preocupado muitas pessoas e também as escolas. Desse modo, para incentivar a prevenção contra o Aedes aegypti, o mosquito transmissor da doença, o Colégio Geração Criança criou o projeto “Prevenir é Preciso”. A iniciativa foi para os alunos do Ensino Fundamental II, mas com envolvimento de toda a comunidade escolar.

A proposta da atividade foi espalhar cartazes e painéis com informações sobre o tema na escola. Mais além, foi criar um repelente caseiro. É o que explica Joseane Karla Soares, professora de Biologia e idealizadora do projeto. “Nosso foco foi incentivar a comunidade escolar a diagnosticar as dificuldades em conter o transmissor. Claro, foi também criar métodos de combate ao mosquito. Isso fez com que eles se conscientizassem sobre o assunto”.

Métodos de prevenção

O projeto fez com que os jovens estudassem o Aedes aegypti para desenvolverem a atividade. Eles conheceram os sintomas das doenças, buscaram todo embasamento para produzir os cartazes e painéis que foram usados para informar a população.

Alunos no projeto Prevenir é Preciso

Depois da produção dos informativos, o projeto avançou para a parte mais divertida: confeccionar o repelente. A receita de como fazer o produto foi ensinada pela professora. “Nós usamos 500 ml de álcool, duas colheres de sopa de cravo da índia e 100 ml de óleo de amêndoas doce”, descreve Joseane.

Para dar forma ao repelente, os alunos colocaram o álcool numa garrafa de vidro de 1 litro. Depois, adicionaram os cravos e deixaram em repouso por oito dias. Aí, foi acrescentar o óleo de amêndoas e colocar o produto em frascos com tampa borrifadora.

Repelente caseiro feito pelos alunos

A professora de biologia ficou bastante satisfeita com o sucesso do projeto. “Foi surpreendente. Os alunos adoraram difundir a receita do repelente para os amigos, familiares e para a comunidade. O sucesso foi tão grande que até os funcionários da escola quiseram compartilhar”, finaliza Joseane.

 Como fazer na minha escola:

– A escola pode organizar uma campanha de prevenção contra dengue e chikungunya;

– Os alunos devem buscar informações e conhecer o mosquito transmissor, assim como os sintomas das doenças por eles transmitidas;

– Estimule a confecção de cartazes e painéis com informações sobre as doenças e sobre o mosquito;

– Produza, com os alunos, o repelente. Peça para que os estudantes levem os ingredientes para a escola. Ensine o processo de produção do repelente;

– Quando o produto estiver pronto, peça para que os estudantes compartilhem o que foi aprendido com familiares e amigos. Sempre com o foco em conscientizar e alertar outras pessoas sobre as doenças.

 

Para ver outros projetos de destaque na educação navegue em https://www.rededeexperiencias.com.br/na-pratica. E se sua escola também promove e incentiva a participação dos alunos em projetos incríveis, compartilhe conosco em https://bit.ly/2HRdQQ7.

Fotos: Colégio Geração Criança

 

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *