Retratos da história

Por SOMOS Educação

Criatividade é um diferencial relevante no processo de aprendizagem. Ela é ainda maior na transmissão do ensino envolvendo História. Com esse fator, a Escola Brito Elias, do Rio de Janeiro, envolveu seus alunos do segundo ano do Ensino Médio. O projeto ganhou o nome de “Releituras de Debret”.

O tema a ser abordado em sala de aula foi o período da permanência da Corte Portuguesa no Rio de Janeiro. O componente curricular era de Arte, mas o assunto foi trabalhado de forma interdisciplinar com a História. O fio condutor foi a obra de Jean Baptiste Debret. Debret foi um importante artista plástico francês, que integrou a Missão Artística Francesa que chegou ao Brasil em março de 1816.

Projeto "Releitura de Debret"
Projeto “Releitura de Debret”

História em imagens

As obras de Debret formam um importante acervo para o estudo da história e cultura brasileira da primeira metade do Século XIX. Por meio da análise de diversas imagens exibidas em aula, os alunos compreenderam a importância desse legado. Isso, não apenas para a Missão Artística Francesa, como também para a criação da Escola de Belas Artes e para o estilo que caracterizaria a arte brasileira nesse período.

“Ao trabalhar o olhar observador, os alunos perceberam e destacaram que o artista francês nos deixou um retrato do cotidiano da cidade carioca. Isso, tanto no âmbito público quanto no âmbito privado”, revela o professor de História e Arte da Escola Brito Elias, Rodrigo de Carvalho Conceição.

O professor também fez mais um destaque: “outra observação dos alunos foi o fato da obra de Debret ser presença quase comum em textos, artigos e livros que abordam o tema do período joanino no Brasil.”

Releitura da obra

Para atrair ainda mais a atenção dos alunos para o conteúdo proposto, o professor Rodrigo propôs uma atividade com grande criatividade. “A proposta era que os estudantes fizessem uma releitura da obra de Debret por meio da Fotografia. Em grupo ou individualmente, os alunos escolheram uma obra do pintor e a reproduziriam em técnica fotográfica”, explica o professor.

Alunos recriam obras
Alunos recriam obras
Arte e história juntos em projeto
Arte e história juntos em projeto

Para Rodrigo, “a atividade possibilitou que os alunos, além de trabalharem a fruição artística, também percebessem como mudou a forma de retratar a vida no Século XIX: da pintura até a invenção da Fotografia no fim do Século.”

Os alunos mostraram-se bem motivados com a atividade. Assim, as fotos com a releitura da obra de Debret se transformaram numa exposição. Ela foi instalada em um mural em lugar de destaque na escola. A ideia era que toda a escola apreciasse os trabalhos.

“A estratégia deu certo. O trabalho fotográfico chamou a atenção de funcionários da escola. Além deles, alunos de outros segmentos também pararam para observar a exposição. Assim, o conteúdo extrapolar a sala de aula onde ele foi destinado”, comemora o professor.

Projeto envolveu alunos do Ensino Médio
Projeto envolveu alunos do Ensino Médio

Como fazer na minha escola:

– O projeto interdisciplinar pode envolver as disciplinas de Arte e História;

– Em sala de aula, trabalhe o período da história tendo como fio condutor a obra de Jean Baptiste Debret;

– Explore os retratos, os detalhes e incentive que os alunos apurem os olhares observadores;

– Depois, distribua as imagens das obras do artista plástico para que individualmente ou em grupo os estudantes façam a releitura.

– Ao final da atividade, os trabalhos podem ser expostos em um grande mural da escola. O mural pode ficar em algum lugar de destaque para que toda a escola veja os trabalhos.

Para ver outros projetos de destaque na educação navegue em https://www.rededeexperiencias.com.br/na-pratica. E se sua escola também promove e incentiva a participação dos alunos em projetos incríveis, compartilhe conosco em https://bit.ly/2HRdQQ7

Fotos: Escola Brito Elias
Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *