As aulas presenciais voltaram. E agora?

Por Isabel Lazari / Somos Educação

Em todo o mundo, 1.598.099.008 alunos estiveram em aulas remotas em 194 países, que aderiram ao fechamento das escolas em decorrência da pandemia da COVID-19. No Brasil, cerca de 50 milhões de alunos da Educação Básica estão com aulas presenciais suspensas desde o mês de março. Neste tempo de incertezas, o retorno às aulas presenciais durante a pandemia será mais um evento sem precedentes na história da educação.

O desafio das aulas presenciais num mundo pós-pandemia

De fato, não retomaremos de onde paramos. A circunstância nos demanda um plano de ações em diversas frentes com intensa articulação e contextualização local.

A RETOMADA NO MUNDO

A experiência de países que já retomaram as aulas presenciais como a China, Coreia do Sul, Finlândia, Dinamarca, França, Inglaterra, Israel e Portugal demonstra que essa volta precisa ser feita de forma gradual, escalonada e requer vários cuidados. 

Além disso, verifica-se medidas em comum adotadas pelos países, como: a desinfeção de escolas, controle de temperatura, uso de máscaras, lavagem de mãos e instalação de torneiras e diretrizes a serem seguidas em caso de notificação da contaminação de alunos ou professores após o reinício das aulas. 

Exemplos de outros lugares do mundo

Os professores do grupo de risco devem manter-se afastados em um primeiro momento, as salas de aulas devem contar com grupo de alunos menores, que se revezam com atividades presenciais e não presenciais (Ensino Híbrido). Há um protocolo de distanciamento físico e o uso de espaços ao ar livre para as atividades pedagógicas, além da previsão de horários diferentes de entrada, saída e recreio.

PLANEJANDO A RETOMADA

A vivência de outros países que passaram por situações semelhantes mostra que serão múltiplos os efeitos colaterais da crise em nossos alunos e nos profissionais da educação. Apesar das estratégias de mitigação durante a suspensão de aulas, impactos emocionais, físicos e cognitivos devem ser observados e podem se prolongar por algum período. Nesse sentido, é necessário que o gestor esteja preparado.

Planejamento é necessário

Mesmo não havendo uma data certa, é imprescindível planejar como se dará o retorno gradual das atividades escolares no pós-pandemia, com tudo que isso envolve: acolhida dos professores e alunos, protocolos de saúde, segurança e higiene, avaliação diagnóstica dos alunos, adequação do calendário acadêmico, processo avaliativo, adequação do PPP e documentações e comunicação com as famílias.

COMO FAZER NA MINHA ESCOLA?

Novos procedimentos
  • Retomada gradual e ensino híbrido

Uma forma de evitar a aglomeração nas salas de aula é manter o ensino remoto após a volta das atividades presenciais – o chamado ensino híbrido – para atender também os alunos que ficarem em casa.

  • Distanciamento social

Organização das salas de aula para que alunos e professores mantenham distância entre si. Na retomada, a Finlândia adotou um distanciamento em “bolha” em suas escolas: os alunos são agrupados em grupos de 3 a 5 e convivem por duas semanas em espaços internos e externos. Esses estudantes só podem conviver entre si e o distanciamento é realizado entre os grupos. Dessa forma, a escola consegue garantir o direito ao brincar. Após o período de duas semanas, é realizado o rodízio dos grupos.

  • Uso de máscaras e controle de temperatura: 

Controlar o uso e a troca de máscaras é essencial nesse momento. Caso a escola opte por aferir a temperatura, é importante fazer sem causar aglomeração.

  • Estações de higiene: 

Disponibilização de lavatórios e de dispensadores com álcool em gel em pontos pela escola, além de tapetes com solução higienizadora para limpeza dos calçados na entrada.

  • Higienização e desinfecção dos espaços:

Limpeza frequente dos ambientes e de acessos como maçanetas das portas.

Fotos: Divulgação

Confira mais textos: https://www.rededeexperiencias.com.br/voce-e-lider

REFERÊNCIAS:

Como será o retorno às escolas após a pandemia de covid-19?

Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/19303/como-sera-o-retorno-as-escolas-apos-a-pandemia-da-covid-19 Acesso em: 03 de julho de 2020.

As orientações do MEC para escolas e faculdades na pandemia

Disponível em: https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/orientacoes-do-mec-pandemia Acesso em: 03 de julho de 2020.

O retorno às aulas presenciais no contexto da pandemia da COVID-19. 

Disponível em: 

https://www.todospelaeducacao.org.br/_uploads/_posts/433.pdf?1194110764 Acesso em: 03 de julho de 2020.

Compartilhe nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *